segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Como vai sua intimidade com Jesus?

Durante o seu ministério de três anos na terra, o Senhor Jesus conviveu com muitas pessoas diferentes.  Se observamos bem os relatos dos evangelistas, Ele esteve boa parte do tempo entre os mais rejeitados da sociedade. Jesus atraía multidões de necessitados, doentes, famintos, estes o seguiam, quer pelos montes ou pelas praias. 
Desta multidão, havia setenta seguidores que Jesus enviava em grupos para anunciar as Boas novas. Dentre os setenta o Senhor havia selecionado uma duzia, seus apóstolos: Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; Simão, o Zelote, e Judas Iscariotes. Doze homens para aprender mais de perto os ensinamentos do Mestre.
 Assim como nós na nossa vida temos o nosso grupinho mais chegado, dentre estes doze, haviam três  homens sortudos que estavam sempre com o Mestre. Pedro, Tiago e João no barquinho, lembra? Estes três discípulos mais próximos, puderam presenciar episódios únicos como a transfiguração. Destes três apóstolos, havia um, o chamado "o discípulo a quem Jesus amava", este  teve a moral de reclinar a cabeça sobre o peito do messias e ouvir as batidas do seu coração. Contudo, esta é uma outra história digna de exclusividade. 
Simão Barjonas, mas conhecido como Pedro era outro amigo íntimo do Senhor Jesus, ele era um pescador, que trabalhava em um barco que não era seu. Quando encontro o Cristo, nem pescar ele conseguia mais. Jesus olhou para aquele homem tão desprezado por todos e lhe disse:
-Você é uma pedra preciosa!
A amizade intima que alguns discípulos tiveram com o Senhor Jesus é digna de admiração e inspiração.  Quantos de nós não gostaria de ter tido a honra de andar ao lado de Cristo? Aprendendo seus ensinamentos face a face, contemplando seu rosto meigo repleto de amor. Imagine tantas conversas  proveitosas que estes homens puderam compartilhar com Jesus, quantos momentos incríveis viveram ao lado do Salvador, presenciando fortes sermões, milagres, e talvez muitas outras coisas que não foram por eles registradas.
Essa intimidade entre eles, a amizade com Jesus é o que precisamos desejar ardentemente na nossa vida. Muitas vezes nos preocupamos com tantas coisas, ficamos inquietos com aquilo que haveremos de comer, com o que vamos vestir, com o dia de amanhã. Quantas vezes nos preocupamos com o relacionamento com nossos amigos, nossa família, filhos, pais, namorado.. Porém, será que estamos preocupados com o nosso relacionamento com Jesus? Estamos preocupados em agradá-lo? Em fazer aquilo que Ele pede que façamos? 
Desejamos tantas coisas, uma família, uma casa, uma realização profissional, uma grande viagem, mas será se desejamos ter intimidade com Cristo? 
Feliz foi Abraão que foi chamado o Amigo de Deus. Feliz foi Enoque que viveu 300 anos com Deus. Homens de fé. que se preocuparam  e dedicaram suas vidas aquilo que é eterno.
Bem dizia C.S Lewis, "O que não é eterno é totalmente inútil". 

Débora Miranda

2 comentários:

  1. Olá, Débora.
    Certa vez ouvi de um padre que "o discípulo a quem Jesus amava" somos nós, porque ele não é nomeado. Não sei se é isso que você diria em seu relato, mas achei muito bonito e gosto de pensar assim.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Olá Regina.
    Obrigada pela sua visita.
    Sobre este discípulo a quem Jesus amava era o próprio escritor do evangelho de João. Ele se revela como o discípulo amado no último capítulo(João 21:24). Por essa razão João tbm passou a ser chamado como o discípulo do amor.
    Contudo tbm podemos ser chamados de amados, pq logicamente Jesus tbm nos ama.
    Abraço, volte sempre por aqui para contribuir mais com seu conhecimento.

    ResponderExcluir